Sabrina Carpenter Brasil

Sejam bem-vindos ao Troian Bellisario Brasil! A sua primeira, maior e melhor fonte brasileira sobre a atriz Troian Bellisario no Brasil, conhecida pelo seu papel na série "Pretty Little Liars" como Spencer Hastings. Navegue pelos menus acima e sinta-se em casa!
21.06.2017

“Eu só estou me matando lentamente.” Troian para a Darling Magazine

Troian foi convidada para escrever um artigo para a Darling Magazine, onde ela conta sua história com os distúrbios alimentares. Confira traduzido abaixo:

“Cantadora”, diretamente traduzido do espanhol, significa cantora, mas o termo pode significar muito mais que isso. Redefinido por Clarissa Pinkola Estés, uma cantadora é uma mulher que mantém as histórias de uma comunidade e compartilha elas quando ela acredita que ela pode ajudar alguém que precise. Como atriz e escritora, eu sei muitas histórias – grandes histórias, nas quais pessoas com superpoderes podem derrubar prédios, fazer os oceanos se dividirem, elas podem não conseguir salvar a pessoa da qual elas mais se importam. Eu não posso voar (dã), mas eu também, já me senti sem poder nenhum de salvar alguém de sua própria destruição. Eu sei essa história.

Eu sei outras histórias, menores mas não menos poderosas: a história que uma mãe conta nas horas quietas depois da meia noite para seu filho cujo coração está quebrado, a história da criança que veio antes dela, a história da perda silenciosa dessa mãe (um nome raramente dito mas nunca esquecido). Seu coração sentia que não poderia mais continuar batendo, e aí… você. Não tema os momentos sombrios; eles antecedem as maiores alegrias. Como um farol quebrando o céu, às vezes uma história pode guiar seu navio com segurança pela tempestade e voltar para o porto.

Eu sei outra história…

Eu me apaixonei uma vez, tinha 16 anos, quase 17, e eu me apaixonei. Tem algumas razões por ter me sentido boba sobre isso agora – envergonhada, dolorida – até os dias de hoje, mas antes que você saiba essas razões, saiba disso: Quando me apaixonei por essa… pessoa, eu me senti como você com seu primeiro amor. Eu senti todas as coisas lindas que amar alguém faz você se sentir no começo: invencível, vivo, destemido, desejado, habilitado e no caminho certo na vida. A única coisa estranha era, eu não sabia como era essa pessoa. Ele não estava no time de futebol; ele não era presidente de turma. Para ser honesta, eu não podia dizer se essa pessoa era ele ou ela porque, bom, eu nunca conheci eles. Um dia, eu apenas os ouvi… dentro da minha cabeça.

Ensino médio é mais estressante do que pensamos, certo? Você tem que tirar boas notas. De fato, o único jeito de ter certeza de tirar boas notas, inequivocamente. é tirar as melhores notas, mas você pode fazer isso. Eu acredito em você. Você também tem que correr atrás do sonho de se tornar atriz. Oh, inscrições para a faculdade estão chegando! Você deveria ir ao conselho estudantil para deixar mais fácil a aprovação, mas não negligencie as atividade extra curriculares e serviço comunitário! Tanto para se preocupar – como você vai fazer tudo isso?

E se eu te contasse que eu tenho um plano para que você consiga alcançar tudo? Confie em mim, porque as outras pessoas vão te decepcionar. Como elas poderiam? Elas não são você! Elas tem que se preocupar com elas mesmas. Só eu posso tomar conta de você, porque eu sou você.

A voz não era minha, mas era eu. Ele era… vamos chamá-lo de Ed… Ed era meio que minha consciência, mas mais legal. Ele era inteligente, me apoiava e parecia focado em fazer minha vida melhor. Ed me disse que a razão porque eu estava estressada era porque eu não conseguia controlar as coisas fora de mim mesma: o tempo, uma afeição por um garoto, um número de capítulos que eu seria testada na próxima sexta. Eu me senti horrivelmente impotente, mas, com a ajuda dele, eu poderia criar um sistema simples de checagem e balanço que iam me ajudar a sentir um senso de controle. Se eu tivesse controle, eu teria confiança, e nisso, uma chance melhor de atingir meus objetivos. Ele era uma arma de uma adolescente insegura, surtada. Eu definitivamente tive um crush.

O sistema do Ed era tão fácil. Eu estudava quando (e por tanto tempo) ele dizia “estude” e eu sempre gabaritava os testes. Dissemos “não” para aquela festa (muitas opções para perder o controle) e ficamos em casa para trabalhar em um monólogo. Para me ajudar com o sistema, ele me recompensava com presentes… Você gabaritou esse teste? Ganha um biscoito! Você arrasou nessa inscrição para a faculdade? Tenha uma ajuda extra no jantar para celebrar. Você preencheu 12 inscrições para a faculdade? Vamos ver aquele filme que você queria ver. Coma pipoca com manteiga!

A relação era incrível. Ele era como um time inteiro de líderes de torcida e um namorado apoiador no papel de uma pessoa só. E a melhor parte? Funcionava. Eu estava tendo sucesso em tudo.

Às vezes, eu descobria que Ed podia ser um pouco mau – mas só quando eu não ia tão bem quanto ele pensava que eu podia. Depois de tudo, o que é um sistema de recompensa sem punição? Às vezes, ele me ensinava, punição é até uma motivação melhor.

Sem punição, amor, gratificação atrasada! Você foi tão bem no teste dessa semana; vamos estudar mais para o próximo. Você está acostumada a receber A’s, então porque você receberia um biscoito por um A? Você terá um biscoito quando receber três A’s. Além disso, você notou quantas calorias tem nesse biscoito? Ache um biscoito com menos calorias ou tome um café da manhã com menos calorias para que você possa justificar comer o biscoito depois. Há poucas coisas que você pode contar no momento, mas esses números nutricionais na parte de trás da embalagem são fáceis de ver. Hey, eles podem ser parte do seu sistema! Amor, escolha um número, qualquer número e não coma mais que isso – desse jeito, você vai saber com certeza que tem controle de si mesma. Você conseguiu! Talvez podemos ter mais controle escolhendo um número menor semana que vem? Restrição de exercícios, o mais forte você vai ficar, mantenha o controle de tudo que você come… O quão baixo você pode ir?

Eu comecei a pular o lanche com o Ed para que pudéssemos trabalhar nos créditos extras. Então, começamos a pular o jantar para estudar durante a noite. Então, pulamos o café da manhã para acordar cedo para ir na reunião do conselho estudantil. Sim, eu estava com fome, mas tudo estava funcionando. Meu objetivo de calorias a cada semana eram definitivos, e abaixados até ficarem estáveis, fáceis de acompanhar.

Um dia meu pai me ofereceu um biscoito; Ed recusou, sacudindo minha cabeça por mim.

“Você é tão boa, amor”, meu pai disse, comendo o biscoito. “Muito mais controlada que eu.”

“Isso não parece bom?” Ed sussurrou. “Todos te invejam.”

“Comer aquele biscoito me faria sentir muito melhor,” eu pensei com fome.

Ainda sim, eu não ousava desafiar o Ed; ele era muito forte, e sem ele onde eu estaria? Imagine isso. Se minha mente fosse uma casa de bonecas, dentro, a antiga eu estava ficando menor e menor, enquanto Ed crescia, enchendo os quartos, iminente em mim. Ele alimentava minha fome e crescia com elogios, enquanto meu próprio corpo se esvaia.

No começo, seguir as sugestões dele me fizeram sentir como se eu estivesse no controle da minha vida, mas logo, Ed me aliviou desse fardo. Ele não dava mais sugestões, só mandava. Ele me mandava fazer trabalhos que nunca estavam terminados, prometendo recompensas que nunca chegaram. Uma vez eu fui até uma colina, Ed me disse para escalar a montanha.

Estou tentando fazer da sua vida algo maravilhoso. Eu não ligo se você está cansada e nenhuma das suas blusas serve. Estou fazendo isso por você. Será que preciso tirar todos os privilégios da comida para ser claro, mocinha?

Quem era esse cara?

Para minha família, foi ótimo. Eu tinha ótimas notas, estava envolvida com tudo na escola e ia ter uma educação da Ivy League. Eu estava me tornando uma melhor versão de mim mesma; eu estava apenas desaparecendo. Eu não estava com fome? Eu comecei a notar que todos sempre tinham olhos tristes sempre que falavam comigo.

“Querida, você precisa ganhar peso,” disse *insira parente preocupado*

“Ok,” Eu diria, encarando meus All Star, pensando sobre a próxima coisa que Ed tinha na agenda. “Porque você não come o sanduíche então?” Ed chocou sua cabeça em mim.

“Não é tão simples,” era tudo que eu conseguia dizer. Se Ed me deixasse em paz por um segundo, eu gritaria. “Porque comer o sanduíche não vai me tirar desse inferno de relação; não vai me ajudar a terminar com o Ed. Não vai fazer minha vida melhor! De fato, se eu comesse aquele sanduíche, ia me fazer sentir pior, ainda mais fora de controle do que eu já sentia. Aquele pão (duas fatias aproximadamente 150 calorias cada) e com maionese (provavelmente 200 calorias) e três pedaços de carne (mais 150/275 calorias, dependendo dos ingredientes do processo da carne) e tem vegetais assados em cima, que não são apenas 25 calorias por copo, mas são feitos com óleo de oliva, então adicione mais 100 calorias para a coisa toda e termine com 900 calorias, o que é a quantidade que eu comi semana passada quando me apresentei no musical e tirei um 5 no teste de biologia. Então, você entende agora, porque comer esse sanduíche ia me fazer sentir como se eu tivesse retrocedendo em minha vida, perdendo controle das minhas emoções, minhas realizações e minhas habilidades? E francamente, (parente preocupado), o segundo que você me ver comendo o sanduíche, você vai me considerar “melhor”, e você vai ir embora, me deixando sozinha, de novo, com o Ed.”

Ed sorriu para mim, “Agora você entende, menininha.”

Minha pobre família e amigos – eu assisti a todos eles tentarem entender, ter empatia, ajudar. Cada um deles culpou as paredes da minha mente como soldados, apenas para ser afastado por esse monstro que deram a luz. Ele sentou perto de mim como uma hydra, escolhendo as frases, empurrando as declarações de apoio, sussurrando em meu ouvido que eu não podia confiar neles. Porque? Por que o amor deles ameaçava nosso amor, porque escutar eles seria desmanchar todo o trabalho duro que eu tinha feito sozinha para me proteger dos desapontamentos do mundo, da falha inevitável que estava sempre a espreita, do inesperado… Deles.

Nosso sistema funcionou! Você tem tudo que queria, tudo que eles esperavam que você conseguiria! Você é uma formanda, aceita nas 12 melhores faculdades da America. Você sobreviveu as noites mais sozinhas e sombrias da sua adolescência. Você nunca usou drogas; você não bebe. Você é perfeita.

Sim, Ed, eu só estou me matando lentamente.

Tivemos que terminar. Se eu continuasse ouvindo ele, eu estava marchando para minha própria cova, mas não tinha escapatória. Eu não podia só bloquear o número dele e evitá-lo na escola. De noite, ele deitaria do meu lado e me convenceria que ele podia fazer tudo melhorar. No banho, ele ia negociar comigo. Ele ia se agachar na minha garganta, sua mão na minha boca me fazendo não conseguir comer, respirar ou contar para alguém.

É isso.

Isso é o que eu tinha que fazer: contar para alguém sobre o Ed, não só as partes ruins, como ele estava me machucando; isso seria fácil. Eu tive que contar a história das melhores partes. Eu tive que contar a história de como ele me ajudou, talvez me salvou, e como, agora, eu precisava dizer adeus antes que fosse tarde. Eu tive que contar nossa história, nossa história de amor, para que meus amigos e família pudessem entender e me apoiar durante o término, para que outras pessoas que tenham seus próprios DA (distúrbios alimentares) possam ver que eles podem terminar também. Então, eu sentei e escrevi.

Eu sei de uma história, a história de uma garota – não eu, mas alguém como eu; não você, mas alguém como você. A história que agora é um filme chamado “Feed”. A cantadora, a mulher com a história que ajuda, que cura. Escrever e fazer “Feed”, me ajudou a curar. É minha maior esperança que, talvez, possa ajudar mais alguém.

Para a matéria em inglês, clique aqui.

Publicado por   |   Armazenada em: Feed, Matéria, Revistas
20.06.2017

10 pistas que Spencer tem uma gêmea em Pretty Little Liars

O site Teen Vogue fez uma matéria juntando algumas pistas da teoria suprema que anda rondando o fandom de Pretty Little Liars: Spencer Hastings teria uma irmã gêmea? Confira a matéria traduzida abaixo:

Com a series finale de Pretty Little Liars dobrando a esquina, os fãs estão com o modo teoria a todo vapor. A apenas alguns dias de descobrirmos a identidade de A.D, e a 7B vem fazendo um trabalho sólido até agora de eliminar algumas dúvidas remanescentes da primeira metade da temporada. Mas tem algumas pessoas que ainda estão na lista de suspeitos, e uma das teorias mais quentes é que Spencer Hastings pode ter uma irmã gêmea secreta.

Tem muita suspeita ao redor de Spencer por um tempo, mas durante os últimos meses, o fandom de PLL surgiu com uma predição: que Spencer não é só uma Drake, mas ela é também uma gêmea idêntica. Algumas pessoas ainda pensam que sua gêmea pode ser Bethany Yong, outros pensam que a gêmea pode estar ajudando as Liars ao invés de machucá-las. E enquanto não temos um nome para esse possível personagem ainda, ela é conhecida no fandom como Twincer ou Spencerietta.

O tema das gêmeas é um tema forte em PLL; afinal, quem pode esquecer a história assustadora da Ali no Halloween sobre gêmeas, ou o poster no quarto dela? E, é claro, descobrimos na última temporada que Mary Drake e Jessica DiLaurentis são gêmeas, então não está fora do campo de possibilidades de que haja outro grupo de gêmeas em sua família.

À medida que o episódio final se aproxima, vamos olhar algumas das maiores pistas até agora que podem provar que a gêmea da Spencer pode estar em Rosewood todo o tempo – e ela talvez tenha nos enganado às vezes. Afinal, é Pretty Little Liars, não há coincidências.


Tudo começou com um sonho – o sonho da Hanna, apenas.
A teoria “Spencer tem uma gêmea” começou a ganhar atenção depois do episódio 7×01, que teve Spencer visitando a Hanna em um sonho enquanto ela estava sequestrada. Mas os fãs logo começaram a pensar que a visitante de Hanna não era Spencer na verdade. Para iniciantes, ela apareceu sem sua franja pós timejump, o que podia ser o subconsciente da Hanna surgindo com imagens da Spencer do ensino médio ou uma pista dos escritores. Ela também fala com a Hanna sobre A.D. – nome que Hanna ainda não tinha ouvido, então como ela poderia estar sonhando com isso? E o mais notável, a cena acaba com Spencer cantando para Hanna – a mesma música que Mary Drake canta no 7×10.

O Dr. Cochran adicionou suspeita
Foi uma enorme reviravolta quando descobrimos que Mary Drake teve dois filhos, mas os fãs estão convencidos que ela teve mais que isso – graças a uma fala suspeita do Dr. Cochran. Quando Spencer e Aria visitam o doutor no apartamento, ele as conta que ele “fez o parto de dois dos filhos da Mary”. Algumas pessoas podem interpretar isso como: ela teve mais que dois bebês. Além disso, ele disse que um dos bebês de Mary foi dado para o conselho tutelar – e sabemos que não é Spencer ou Charlotte – então quem poderia ser?

Vamos falar sobre a dança de Maddie Ziegler
Algumas temporadas atrás, Maddie Ziegler apareceu em um episódio de PLL onde ela interpretou uma estranha garotinha no Radley. Ela só foi vista pela Spencer, e assistimos ela dançar nas banheiras e camas de hospital. Nessa época, os telespectadores deduziram que era só um momento típico do Radley, mas ganha todo um novo significado quando consideramos o fato que Spencer nasceu no Radley. E enquanto algumas pessoas assumem que a personagem de Maddie representa uma jovem Spencer, mantenha na mente que Spencer foi dada para os Hastings recém-nascida. Por outro lado, Maddie podia representar a gêmea da Spencer, que pode ter crescido no Radley. Temos calafrios só de pensar nisso.

Ambas Mary e Veronica mencionam gêmeas enquanto falam com a Spencer
Em uma cena, Mary conta a Spencer que ela e Melissa se parecem muito, “quase gêmeas”. Antes na série, Veronica diz: “Foi com se tivessem duas de você vivendo nessa casa: a Spencer que reconhecemos e sua gêmea má, e nunca sabemos qual desce para o café da manhã.” Isso poderia ser uma pista maior do que percebemos?

O relógio da Spencer pode ser uma grande pista
Alguns fãs pensam que a gêmea da Spencer é canhota enquanto a Spencer é destra, o que vem sendo marcado pelo seu relógio aparecendo em pulsos diferentes durante a temporada. Ela também já trocou de mãos várias vezes enquanto jogava pingue-pongue com Marco alguns episódios atrás. Além disso, tem algumas cenas isoladas (que vamos chegar nelas em um minuto) onde ela não usa relógio – e é um acessório que Spencer está sempre usando. Aliás, a criadora de PLL, Marlene King talvez tenha soltado essa pista no Twitter, quando escreveu: “Com alguns episódios ainda, minhas mãos estão atadas em relação a pistas. Observe de perto. Acho que essa é uma pista no final.” Olhar de perto? Estamos vendo que você está fazendo, Marlene. E amamos.

Ok, ok: a cena do aeroporto
Os criadores da teoria das gêmeas tiveram um bom dia depois de assistir o episódio 7×15, no qual Spencer é vista com Wren no aeroporto. É estranha por algumas razões. Antes dessa cena, acabamos de ver Spencer no Lost Woods Resort, tendo um confronto com Marco. Ela teria que ir até a Filadélfia e passar pela segurança do aeroporto em um pequeno espaço de tempo para poder se encontrar com o Wren. Além disso, sua roupa e cabelo estavam visivelmente diferentes do que nas cenas anteriores, e ela definitivamente atuou totalmente estranha quando foi confrontada pelo Ezra. Para as pessoas que pensam que a gêmea da Spencer existe, esse episódio praticamente selou o acordo.

E teve a cena da cabana
Após o incidente no aeroporto, o episódio 7×18 nos deu uma cena estranha da Spencer e do Toby na cabana. Mais uma vez, Spencer está vestida de preto e com o cabelo lisa, e ela está agindo diferente de si mesma – tanto que Toby diz, “Isso não soa como a Spencer que eu conheço”. Os dois terminam em um beijo depois que Spencer pergunta, “Você lembra do beijo que compartilhamos?” lembrando de quando ela deu um beijo de adeus antes de ele ir para o Maine com a Yvonne. Isso fez alguns fãs pensarem que a gêmea da Spencer pode ter estado naquela cena também, significando que Toby foi enganado duas vezes. (Claro, isso também seria paralelo com a forma como Mary enganou Peter para pensar que ela era sua irmã, Jessica). Os que vão contra a Twincer vão apontar o fato da cicatriz da Spencer como prova de que não pode ser sua gêmea, mas os teoristas argumentam que a cicatriz que vemos na cabana não se parece com uma cicatriz de tiro. Se Spencerietta está tentando assumir a identidade da Spencer (ou pelo menos enganar as pessoas a pensarem que ela é a Spencer), ela não seria esperta o suficiente para tentar replicar a cicatriz da gêmea? Provavelmente.

Talvez tenha tido uma pista na dollhouse
Cada uma das Liars teve seu quarto replicado por Charlotte na dollhouse, mas um fã super detetive notou algo interessante no quarto da Spencer. Ao invés da letra “S” que ela tinha pendurada na parede, foi substituída pela letra “A”. Se Spencer tem uma gêmea, o nome começa com A, isso poderia definitivamente ser um sinal – e também significar que ela é, de fato, A.D.

Podemos ter visto a gêmea da Spencer bem no início da série
Ao longo do tempo, houveram muitas cenas estranhas com a Spencer – incluindo momentos que ela não se lembra. Vamos sendo levados a acreditar que isso é pelo abuso de substâncias que a Spencer sofre, mas e se ela fez coisas que ela não lembra porque não foi ela na verdade? Um fã no Reddit até nota que ela vem sendo cética com a Spencer desde o pilot, o que poderia adicionar uma nova camada para toda teoria das gêmeas.

Há ainda pistas vindo do elenco – e algumas muito convincentes
Embora o elenco de PLL vem sendo excepcionalmente habilidoso em manter segredos ao longo dos anos, algumas coisas que eles disseram ou fizeram que poderia apontar para a teoria das gêmeas. Em entrevista ao U.S. Weekly, Tyler Blackburn foi perguntado sobre a identidade de A.D. “Você nunca conheceu,” ele diz, seguido de, “Você meio que conhece.” Hmm, isso definitivamente soa como território das gêmeas para nós.

E não só isso. Enquanto falava com o Entertainment Tonight sobre a 7B, Keegan Allen disse, “Eu posso dizer honestamente que não tem outro beijo Spoby.” Mas agora que vimos a cena da cabana, temos que nos perguntar: Keegan estava mentindo? Ou, mais suspeito, ele estava falando a verdade? Se, de fato, não era Spencer na cabana, então ele estaria certo – não teve outro beijo Spoby.

Pode até ter uma pista na bio do Twitter da Troian, que diz: “Atriz. Escritora. Poeta. Dançarina. Rock & Roll Jesus. (Às vezes eu interpreto essa menina Spencer Hastings nessa série Pretty Little Liars). Mas só às vezes.” Porque só às vezes Troian? Será porque você também interpreta outra personagem em PLL? Alguém que parece muito com a Spencer?

Uma coisa é certa – nós mal podemos esperar para descobrir a verdade na finale, de uma vez por todas.

Fonte: Teen Vogue

Publicado por   |   Armazenada em: Matéria, Pretty Little Liars
23.05.2017

13 coisas que você talvez não saiba sobre Troian Bellisario

O site Seventeen fez uma matéria contanto 13 fatos que você talvez não saiba sobre a Troian. Confira traduzido abaixo:

1. Troian atua desde que tinha 3 anos. Seu primeiro papel foi em 1988 no filme Last Rites onde ela interpretou a filha de Nuzo.

2. Ela é escorpiana. Nasceu no dia 28 de outubro de 1985.

3. Ela casou com o namorado de longa data Patrick J. Adams no dia 10 de dezembro de 2016. Eles ficaram noivos por dois anos e namoraram por sete anos antes de casarem.

4. Ela teve um distúrbio alimentar quando era mais jovem. Sua experiência a levou a ser uma advogada da saúde mental. Ela disse em uma entrevista, que estar no hospital significava, “foi o fim da minha vida, mas aí percebi que era uma nova maneira de recomeçar… Sair do hospital, a coisa mais frustrante para mim foram as pessoas que eu amo não entenderem minha experiência com a doença…”

5. Apoiou Hillary Clinton durante as eleições de 2016 por sua estância na saúde mental. “Eu sou uma apoiadora da Sra. Clinton por muitas razões, especificamente porque ela vem sendo uma grande advogada da saúde mental, e sua definição de cuidados com a saúde inclui cuidado da saúde mental. E para mim é – o fator decisivo entre os candidatos.” ela disse.

6. Ela participou da marcha de New York pela Ciência. Ela não pode estar na marcha das mulheres, mas apareceu para apoiar nas redes sociais e vem sendo muito vigilante em envolver seus fãs na política.

“Love your Mother” 🌎 #marchforsciencenyc #earthday

Uma publicação compartilhada por Troian Bellisario (@sleepinthegardn) em

7. Ela sabe cantar e tocar violão. Sua voz é rouca e gloriosa e você vai se apaixonar.

8. Ela queria que a Spencer morresse. De acordo com sua recente entrevista para a W Magazine, Troian disse “Eu definitivamente tentei [ser morta]…” e depois explicou o porque disso, “A) Você quer uma cena de morte, e B) Na série, seu personagem se torna infinitamente mais interessante quando você morre. Eu honestamente senti que para esse mundo ser realmente perigoso, uma das Liars teria que morrer. De outra manera, -A só estaria colocando elas em perigo e ainda salvando elas.”

9. Se você procurar pela Troian nas redes sociais, você não irá encontrá-la. Porque? Por que ela não usa seu nome nas redes sociais. Ao invés disso, ela usa @SleepintheGardn no Twitter e Instagram.

10. Troian escreveu um filme chamado Feed, que vai para os cinemas no dia 18 de julho de 2017. O filme tem foco em doenças mentais. Ela interpretará a protagonista ao lado do nosso sonserino favorito, Tom Felton vulgo Draco Malfoy.

11. Ela é uma ameaça tripla. Ela atua, dirige e escreve. Aliás, ela dirigiu o 15º episódio da temporada final de PLL, que se chama “In The Eye Abides The Heart.”

12. Ela esteve em NCIS como a irmã do agente McGee, Sarah. Na vida real ela é meia irmã do ator! O quão louco é isso?

13. Ela trabalhou em um curta metragem chamado Still A Rose, que é a história de Romeu e Julieta com uma reviravolta. É uma versão inclusiva, LGBTQ da peça clássica.

Publicado por   |   Armazenada em: Matéria
23.05.2017

Na cabine do Bustle com Troian Bellisario

O site Bustle entrevistou a Troian durante sua passagem por New York para a inauguração da loja da Rituals. Confira abaixo a matéria traduzida:

Quando as celebridades vem para a sede do Bustle, sendo para uma sessão de fotos, sessão de vídeo ou uma live no Facebook, gostamos de lhes dar a chance de deixar sua marca. Literalmente. Então lhes damos uma caneta, um pedaço de papel, algumas perguntas, e lhes pedimos para serem criativos. O resto é com eles. Dessa vez, a atriz Troian Bellisario vai deixar sua marca na Cabine Bustle.

Com a sétima e final temporada de PLL a maioria das pessoas diria que a atriz Troian Bellisario definitivamente merece uma pausa. Mas Bellisario não vai desacelerar. Com uma variedade de diferentes projetos, Bellisario recentemente se juntou com a Rituals para lançar uma campanha. Dada a cheia agenda de Bellisario,a colaboração é ironicamente sobre desacelerar. A mensagem da parceria centra em encorajar os moradores de New York a pegarem suas rotinas diárias e fazer algo mais pensativo e calmo.

Se você olhar o Instagram de Bellisario, você vai achar fotos de natureza, ativismo, animais, e geralmente as coisas que a maioria de nós queria ter o tempo para priorizar. Mesmo com o fim de PLL, a campanha da Rituals, que é sobre desacelerar e apreciar as pequenas coisas, é a prova que Bellisario planeja trazer sua personalidade única e interesses em projetos no futuro.

Eu falei com Bellisario na loja da Rituals sobre a campanha e acabei aprendendo algumas coisas divertidas sobre a estrela.

Qual seu pedido de café? Chai com amêndoas gelado

Qual produto de beleza dos anos 90 você sente falta? Nenhum, eu ainda vivo nos anos 90!

Qual seu super poder? Meu trabalho ético e eu ou posso ficar bem dormindo pouco.

Qual a última coisa que você enviou no Instagram? #Aerial #silks #popandlock

Quais localizações de temperatura você tem salvas no seu celular? LA, NY, Toronto, Big Sur, 29 Palms, Masset.

Quem são seus ídolos celebridades? Cate Blanchett + Kendrick Lamar

Em qual cômodo você põe maquiagem normalmente? Banheiro?

O que você gostaria que as pessoas dissessem sobre você? Eu nem a reconheci nesse último papel!

Gel ou o clássico esmalte de unha? Eu queria só o esmalte mas eu odeio manicures então o gel dura mais.

Desenhe seu emoji favorito.

Algo mais que você gostaria de adicionar ou desenhar?

Obrigada Bustle.
Um pequeno fato que eu tenho 6 dedos em uma mão. 🙂

Fonte: Bustle

Publicado por   |   Armazenada em: Entrevistas, Matéria
26.04.2017

Vulture: E tudo começou com uma mentira

O elenco de Pretty Little Liars concedeu uma entrevista para a Vulture, falando sobre o início de tudo, e o que tornou a série o fenômeno que é hoje. Confira traduzido abaixo:

No dia 8 de junho de 2010, o canal antigamente conhecido como ABC Family estreou o que rapidamente se tornaria uma das maiores manias para enfeitar a pequena tela: Pretty Little Liars. Baseada na série de livros de Sara Shepard, o mistério do assassinato adolescente liderado pela showrunner I. Marlene King, introduziu o complexo mundo de Rosewood, com seu vilão anônimo cheio de tecnologia, “A” que aterroriza um grupo de meninas do ensino médio com sinistras mensagens e texto e esquemas incrivelmente elaborados. É claro, a série evoluiu muito desde então – agora há múltiplos “A’s” com variada motivações, para iniciantes – mas sua devota fanbase é presa a ela, com personagens misteriosos e tudo. Horas antes da última premiere da série semana passada, Vulture conversou com Lucy Hale, Ashley Benson, Shay Mitchell, Troian Bellisario e Sasha Pieterse para refletir nos altos e baixos dos seus últimos sete anos sob os holofotes. Elas foram rápidas em terminar as frases umas das outras, e sinceras sobre algumas críticas que a série recebeu.

Vamos começar do início. Vocês estavam interessadas imeadiatamente na audição para a série quando vocês receberam o primeiro script, ou tiveram que ser convencidas?

Lucy Hale: Eu sabia apenas de ouvir o título que seria algo que eu queria fazer parte. Eu conhecia os livros. Para mim, foi instantâneo que era algo que eu queria estar.

Sasha Pieterse: Originalmente eu ia fazer a audição pra Hanna, e eu amei a descrição da personagem. Foi definitivamente algo que eu queria fazer, então valeu o risco.

Troian Bellisario: Eu tive a reação oposta, na verdade. Eu não queria estar lá! [Risos]. Vocês falam para mim sobre The O.C. e o que significa para você, ou Gossip Girl, e eu nunca vi nenhuma dessas séries. Eu tive essa ideia em minha cabeça sobre o que uma série teen seria, e eu achei que eu não queria fazer parte disso porque eu não assistia essas séries quando era adolescente. Então eu estava tipo, porque você quer fazer parte desse mundo? Mas quando eu li o script e os lados da Spencer, teve uma cena arriscada que foi cortada do piloto, mas eventualmente começamos a fazer coisas daquele tipo mais e mais. Era uma cena entre ela e Wren, quando ela estava pegando um cigarro dele fora de um restaurante.

LH: Oh Deus, eu lembro disso.

TB: Ela estava pegando um cigarro e flertando com o noivo da irmã! Foi muito be escrito, eu me lembro claramente, e eu me relacionei a isso. Foi o momento para mim quando eu estava meio, oh, talvez eu não sei sobre o que é esse tipo de série e eu não conheço esse mundo, e eu tenho essa ideia sobre. Verdadeiramente, Pretty Little Liars foi a primeira vez que minhas expectativas foram quebradas.

Ashley Benson: Eu estava na verdade em uma série quando eles estavam selecionando o elenco. Eu estava em um cinema, e eu recebi uma ligação do meu agente e eu estava meio, ok, tanto faz, isso pode esperar. Mas minha série foi cancelada aquela noite. Então eles estavam meio, “Sim, você tem que ir amanhã para Pretty Little Liars.” Eu lembro de conhecer a Marlene pela primeira vez e eu estava chorando e tão triste. Minha série tinha acabado de ser cancelada! Ela sentou na sala e disse, “O segundo que você entrou, eu senti você como Hanna.” Foi uma conexão louca. Eu não li o script nem nada, eu só li as passagens da Hanna. Eu também sabia que Lucy estava fazendo, e nos conhecemos desde sempre, então era animados. Eu tive esse instinto estranho que isso ia se tornar uma grande coisa.

Shay Mitchell: Eu estava morando em Toronto, e eu era bartender. Eu queria estar em uma série americana mais que tudo. Eu era uma grande fã de Gossip Girl, então isso era para algo que eu sempre tive no meu quadro de visão. Quando eu consegui a audição, eu fiz para Spencer primeiro, a cena que ela fez. Eu tive a mesma reação que ela teve. Eu fiquei, wow, sim, isso é arriscado! Eles estão fumando cigarro! Então eu me coloquei por inteiro nisso. Eles ligaram de volta, e disseram que haviam encontrado a Spencer, mas não tinham achado a Emily ainda. Eles me deram as falas dela, e foi perfeito. Eu me coloquei por inteira, e o resto é história. Eu não li os livros até conseguir o papel. E aí desde que li os livros, todas lemos ao mesmo tempo.

TB: Estavamos todas em sincronia!

SM: Ficávamos todas, oh, isso é legal. Isso será bom.

Quando vocês sentiram que finalmente compreenderam as intenções e motivações em constante mudança dos seus personagens? Vocês chegaram ou ponto onde podiam dar feedback aos escritores e falar tipo, “Sabe, eu não acho que ela faria isso porque…”?

LH: Nossos escritores e produtores deixaram muito claro para nós que podíamos ir té eles, falar ideias, ou se odiássemos uma fala poderíamos mudá-la. Eu realmente nunca falei sobre minha personagem e coisas que eu queria fazer até os últimos 10 episódios. Eu estava tipo, “Posso fazer algo que eu nunca fiz antes?” E eles ficara meio, “Sim, claro!” E eu estava tipo, o que, é assim tão fácil? Legal! Antes disso, eu sabia que meu papel na série era um alívio romântico. Eu sabia o papel da Aria. Eu estava meio, cara, talvez ela podia fazer algo fora da caixa nos últimos 10 episódios. E eles me deixaram fazer.

Tinham chances de improvisar diálogos no set?

LH: Troian…

AB: Ela muda bastante!

TB: [Risos] Eu conheço o mundo dos escritores. Não havia muito espaço para improvisar, porque o estúdio e o canal eram muito envolvidos com cada rascunho e cada script. No momento em que chegou até você, você fica meio, “Será que eu podia não dizer os dois nomes ‘Noel Kahn’ nunca mais? Não sabemos quem Noel Kahn é? Será que não podemos usar ‘ele’ ou ‘Noel?'” Eles ficavam sempre envolvidos. E como Lucy estava dizendo, era mais sobre levar as ideias para a sala dos escritores. Eles sempre foram muito acolhedores comigo quando eu ia, sentava e dizia, “Já pensamos sobre isso? E se isso acontecesse, como nos sentiríamos?”

Como todas evoluíram como atrizes trabalhando na série?

SP: Alison mudou muito emocionalmente, e eu não esperava isso. Teve uma parte dela que estava realmente quebrada, e eu não tinha certeza que veríamos esse lado dela. Quando ela voltou na quinta temporada e contou toda a história sobre como ela tinha sido enterrada viva, foi tão emocionante para mim e inesperado.

LH: Eu sei que eu cresci exponencialmente e aprendi com cada uma das meninas. Foi obvimeante muito divertido e isso abriu muitas portas para nós, mas aprendemos aspectos da televisão que eu não estava interessada, como iluminação. Isso vai obviamente nos ajudar no futuro para outras coisas.

TB: Eu sinto que no começo todas nós éramos certos arquétipos, e durante o curso dos sete anos pudemos ser coisas diferentes. Os escritores começaram a escrever personagens mais arredondados. Algo que eu fiquei muito surpresa foram os vários vícios que ela teria, em sexo ou velocidade ou qualquer coisa. Eu não esperava por isso, e eu percebi que por mais inteligente que ela fosse, ela é incrivelmente auto destrutiva. Eu concordo com a Lucy, a coisa toda foi educacional. Mesmo que eu tenha trabalhado nisso desde que era criança, eu aprendi como estar num set e ficar por várias horas mesmo quando você está exausta ou doente, e ainda estar totalmente investida.

AB: Tivemos a melhor equipe que já trabalhamos.

SM: Você é vulnerável quando é uma atriz, então ter uma família que te apoia no set é a cereja do bolo para sete anos de experiência.

SP: Eles são muito protetores.

AB: Eles são todos como nossos pais. Eu ainda mando mensagens para eles. Eles ficam tão feliz e querendo saber como estamos indo. Se eles sabem que estamos tendo um dia ruim, eles falam com a gente. Cada cara na série é maravilhoso.

Como vocês acham que Pretty Little Liars influenciou o novo corte de séries teen desde que estreou em 2010? Parece que as séries estão sendo em volta de adolescentes hoje em dia, como Riverdale e 13 Reasons Why, realmente alimentadas por mistério e assassinato como o oposto das experiências “normais” do ensino médio.

AB: Big Little Lies!

LH: Talvez não isso. [Risos] Eu assisti o piloto de 13 Reasonws Why e Riverdade, e eu não estou dizendo que influenciamos a série deles, mas você pode definitivamente ver várias similaridades. Todas nós, os escritores e produtores, pavimentamos um caminho para várias novas séries. Pegar coisas que séries de jovens adultos geralmente não usam.

AB: Nos arriscamos muito. A grande coisa sobre nossa série é que tem cinco fortes protagonistas femininas, e todas lidamos com diferentes coisas que adolescentes hoje em dia passam – todas tivemos um assunto específico que tivemos que lidar ou superar. Para todas nós, acho que nossos fãs realmente se conectam. Teria um episódio onde eu receberia uma mensagem, eles receberiam uma mensagem, todo mundo recebe mensagem. Especialmente com Emily, eu sei que Shay vem recebendo muito apoio dos fãs do tipo, “Muito obrigada, eu consegui me assumir para meus amigos e família.” E com Hanna, quando ela estava lidando com o transtorno alimentar mais cedo na história, eu recebi muitas mensagens legais sobre isso também.

Um fenômeno que emergiu recentemente na série foi que se tornou um hit nas redes sociais – milhões de pessoas twittam sobre os episódios toda semana, e vocês fazem várias interações com os fãs, também. Eu questionaria se a série se tornou a série mais “social”. Por que vocês acham que um grupo demográfico tão grande teve uma resposta imediata e visceral sobre isso?

AB: A coisa legal é que mulheres mais velhas assistem. Minha mãe e todas as mães assistem. Nossas mães na série foram de grande ajuda. Minha mãe era uma grande fã de Laura Leighton [que faz Ashley Marin] de Melrose Place. Eu conversei bastante com Laura quando começamos, e ela se tornou minha segunda mãe. Eu ainda peço conselhos para ela. Foi incrível seguir elas e ver como elas lidam com uma grande série. Holly Marie Combs também.

LH: Concordo. Todas as estrelas se alinharam, e foi a hora certa para as redes sociais e nossa série.

SM: Eu nem sabia o que era Twitter quando começamos.

SP: Jovens estavam assistindo, e os pais estavam monitorando. E então eles amaram e se tornou uma coisa de família, o que é anormal que adolescentes assistam coisas com seus pais. Quem quer assistir Gossip Girl com sua mãe? Mesmo que acontecesse, não era normal.

TB: É muito legal de ver, como a televisão evoluiu. Sabe o sistema de classificações de Nielsen? Com o Nielsen Box? Eles perceberam que não tinha um retrato preciso da audiência de certas séries, a nossa incluída. Eles desenvolveram esse novo sistema de classificação baseado nos tweets para acompanhar o quão popular uma série era. Eles procuravam nas redes sociais e interações nas hashtags, e nossa série era constantemente número um, era louco. Era interessante porque, por muito tempo, eu lembro de ir trabalhar no próximo dia e perguntar para nossos produtores, “Quais foram os números ontem a noite?” E eles responderiam, “Poderíamos te dizer os números, mas eles não importam na verdade.” Mesmo que essas pessoas sintonizassem ao vivo, tinham 200 milhões de tweets.

SP: Ou usando streaming. Tem muitos pontos de venda diferentes, também.

LH: Ninguém mais assiste ao vivo.

SM: Lembra quando corríamos para casa para assistir The O.C.?

AB: Toda terça eu ia a uma festa para assistir com minhas amigas!

Uma das críticas que mais emergiu durante as últimas temporada é que a série mordeu um pouco mais do que poderia engolir – os plots se tornaram um pouco complicados, e parecem ter mais perguntas do que respostas a cada episódio. Vocês acham que essas preocupações são justificáveis?

TB: 100 por cento.

LH: Oh, definitivamente. Nós temos perguntas também. Algumas vezes essas histórias apenas desaparecem no ar. Seria tipo, o que aconteceu com esse personagem? Porque nunca mais mencionamos isso? Coisas assim. Você tem que lembrar, é a TV, mas definitivamente – ouvimos as frustrações dos fãs da série alto e claro. Os escritores tentaram o máximo dar a eles todas as respostas que podiam.

TB: Foi realmente diferente. Porque não é uma série que cada temporada tem dez episódios, então os escritores ficam numa sala por dois meses direto e fazem uma história para o ano todo. Essa é uma série onde em um ano, fazemos 25 episódios, o que é louco!

TB: Fazer um mistério durar por 26 episódios e ter engajamento…

SM: É impossível.

TB: E no topo disso, não saber se você vai voltar por outro ano, e então eles te dizerem que você vai voltar para outro ano, ok, bom, essas respostar que você dará no final, estica para o próximo ano. Acho que os escritores fizeram um ótimo trabalho rolando com isso e criando novos personagens, novas histórias, e expandindo o mundo dos livros da Sara Shepard, de uma maneira que as vezes fica complicado e frustrante. Os fãs precisam esperar – suas respostas estão nos últimos 10 episódios.

SP: Acho que a única coisa que não respondemos foi como as mães saíram do porão.

SM: Isso nunca será respondido, desculpe. Essa será a única pergunta que não será respondida.

SP: Elas saíram.

TB: Graças a Deus.

Vocês acham que a série teria se beneficiado com uma contagem menor de episódios por temporada?

AB: Hmm. Os últimos dois ou três anos fizemos 20 episódios.

LH: Foi condensado um pouco.

AB: Também era muito trabalho. Todo ano, fazendo 20 e tantos episódios por sete anos. Eu também acho que isso vai de… Eles queriam contar as histórias um pouco mais rápido e seguir com elas. Conforme as temporadas foram indo eles ficaram tipo, “Ok, vamos faer dez e dez e fazer um pouco mais curto.”. Acho que no fim foi legal.

LH: Acho que seria o mesmo resultado sem menos episódios.

SP: Deu certo.

Como era a estrutura de filmagem para vocês?

TB: As filmagens começavam toda segunda às 5:30 da manhã e duravam até sexta. Porque fazíamos várias cenas a noite, empilhávamos elas no fim da semana.

SP: Chamávamos elas de “Fraturday” (junção de sexta+sábado).

Teve algum plot de suas respectivas personagens que vocês não ficaram animadas?

LH: Por onde eu começo? Brincadeira. Eu só achei que foi engraçado… Algumas vezes eu sinto que eles não sabiam o lugar da Aria, então eles fizeram ela namorar vários cara.

SM: Acho que isso foi verdade para vários personagens, para ser honesta. Mas lembre-se, 25 episódios.

AB: Com o que Lucy disse, quando você tem 25 episódios, não podemos fazer todos eles com suspende. Então acho que todas tivemos horas que ficamos, ah, essa não é uma história interessante.

TB: Por exemplo, ontem quando fizemos um dos compromissos de imprensa, tivemos que colocar todos os nossos namorados e namoradas em uma linha do tempo, e tiveram várias histórias que foram totalmente esquecidas.

LH: Era péssimo!

SP: Esquecemos totalmente!

SM: Oh meu Deus.

AB: Nós nem lembrávamos dos personagens… Quem eram.

SP: Quem ficou com quem. Ficamos tipo, não lembro dele.

TB: Eu não lembro de ninguém.

Nesse ponto da série, como vocês definiriam a dinâmica da amizade em grupo? Se elas ainda estivessem sendo caçadas por “A” depois do pulo no tempo, vocês acham que elas continuariam sendo amigas?

SP: Eu não sei se elas ficariam tão próximas da Alison. Tinham muitos conflitos sem resolução. Mas acho que as quatro seriam.

LH: Eu quero acreditar que sim.

AB: Acho que sim. Também acho que seriam amigas da Ali também. Elas tem uma ligação apesar do que você fizer.

SP: O que eu fiz.

AB: O que você fez para nós! Nos torturou! Elas são, no fim do dia, uma família.

SP: Tem tanta história.

SM: Mas precisamos que você morresse para nós ficarmos próximas no início da temporada.

LH: Verdade, precisamos disso.

SM: De outra forma eu não sei se seríamos amigas, porque tivemos aquele ano de “férias” depois que você morreu. Então, você morrer nos juntou. Obrigada por isso!

TB: E quando fizemos o pulo no tempo, você sentiu que nossas personagens ainda mantinham contato umas com as outras, mas elas estavam vivendo vidas diferentes. É como essas amigas que você tem – você não precisa falar com elas todos os dias, mas quando algo grande acontece…

LH: É como se o tempo não tivesse passado.

Quem vocês acham que cresceu mais durante as sete temporadas?

LH: Ali, certo?

TB: Oh sim.

LH: Todas cresceram, mas Ali teve uma mudança notável.

TB: Sua personalidade!

SP: Eles literalmente mudaram a personalidade dela. Acho que ela quebrou as próprias paredes e percebeu o quanto ela deixou de lado e esqueceu e suprimiu. Quando ela percebeu o quão horrível era sua família, e porque ela era do jeito que era, ela trabalhou nisso, e ter grandes amigas que a ajudaram a passar por isso. Ela realmente mudou para melhor.

SM: Todas amadurecemos, você viu o episódio piloto? Minhas sobrancelhas ficaram mais grossas!

SP: Olhe como eu era má!

AB: Eu e Shay ficamos com sobrancelhas mais grossas!

SP: Alison parecia uma mãe quando ela tinha 17 anos! [Risos] Ela era tão vadia no início.

AB: Alison virou uma mãe no estado real.

SP: Ela teve suas fases.

AB: Você se tornou uma professora então teve que vestir o papel.

SP: Certo, vamos com essa. [Risos]

Se Pretty Little Liars tivesse outro spin off, em quem focaria e sobre o que seria?

LH: Ali. Eu amo a personagem! Eu amo todas vocês, eu amo Aria, mas acho que teria tantos lugares para ir porque o passado dela foi uma bagunça.

TB: Tem muito no meu.

SP: Por mais que ela tenha crescido, ela também é muito instável.

LH: Você poderia voltar a ser Ali louca. Eu amava a bitch Ali, Ali louca.

SP: Eu amava também.

TB: Aqueles flashbacks eram os melhores. Lembra da cena do lago? Essa é uma das minhas cenas favoritas. Quando estávamos todas no lago e Ali estava só sendo horrível.

SP: Eu era tão má.

LH: Foi meu aniversário de 21 anos!

AB: Eu trouxe Coldstone!

LH: Começa a cantar “Memories” de Cats.

Eu sei que várias pessoas ainda esperam que Alison seja “A” no fim.

SP: [Risos] Sim. Estou ciente.

AB: Você nunca sabe.

TB: Você nunca sabe. Você pode continuar minando essa história para sempre. Ela poderia ser “A” e, em seguida, ter sua própria série.

SM: E aí “B” e depois “C” e depois “D”.

AB: O alfabeto inteiro!

Como vocês descobriram quem o último “A” era?

SP: Recebems várias pistas ao longo do caminho. Acho que todas descobrimos de nossas maneiras. No final, foi um grande choque.

LH: Ninguém me contou, e aí eu ouvi que um ator que nunca trabalhava na série sabia.

AB: O que? Quem?

SP: Ninguém nunca te conta nada!

LH: Drew Van Acker sabia! Eu fiquei, “Como você sabe e eu não?”

AB: Eu fico ansiosa falando sobre isso.

LH: Normalmente lemos nos scripts.

AB: Eles eram muito bico fechado sobre isso, obviamente, mas eu lembro de forçar alguém a me contar. Estávamos em uma gravação noturna e eu estava tipo, “Cara, você precisa me dizer agora, porque se não me disser, eu vou ficar louca. Marlene não me conta, eu quero saber.” E aí me contaram e eu fiquei tipo, ahhhhhhhhhh! E foi ótimo.

SP: Eu fiquei muito feliz sobre isso.

LH: Tipicamente eles não falam muito.

AB: Eu fiquei chateada que não era Hanna. [Pisca]

TB: Eu sempre fui enxerida sobre e eu lembro de encurralar a Marlene. Acho que Marlene tinha um pouco de medo de mim. [Risos] Porque funcionou. Eu falei, “Você vai me contar e vai me contar agora.” E foi a um tempo atrás. Ela ficou tipo “Você realmente quer saber?” E eu fiquei, “Sim, quero.”

AB: E adivinha quem me contou? [Encara a Troian]

Eu sei que todas fizeram tatuagens combinando para comemorar a série. Acho que deviam pressionar Marlene para fazer uma também.

TB: Ela queria uma, na verdade.

Vocês não deixaram?

AB: Não, não se preocupe. Nós fizemos FaceTime com ela enquanto fazíamos as tatuagens porque estávamos um pouco acima da rua dela, e ficamos tipo, “Tem certeza que não quer se juntar a nós agora” E ela ficou meio, “Não, estou na cama. Estou cansada.”

LH: Ela vai fazer uma.

TB: Depois ela vai fazer uma, 100%.

AB: Ela vai fazer uma manga inteira.

SP: Em vermelho. Um monte de -A’s entrelaçados.

TB: Ela deve fazer um selo do roteiro de PLL. Nas costas.

SP: Escrito e dirigido por I. Marlene King.

O que você espera do legado da série?

TB: Recentemente, eu recomecei uma série que foi muito importante para mim. Eu recomecei a ver Twin Peaks.

LH: Tem muitas similaridades.

TB: Assistindo a descoberta de Laura Palmer eu fiquei, oh deus, uma mulher loira morta. Escutando a música do tema, assistindo a maneira como foi gravada, e sendo reintroduzida nas personagens eu senti que foi boas vinda para mim, assistir novamente. Eu fiquei, eu esqueci como isso era bom.

LH: Espero que seja nostálgico para as pessoas do mesmo jeito. Quando você ouve a abertura.

TB: Quando nossos fãs forem mais velhos e olharem para trás e colocarem nossa série para assistir, eu espero que eles se sintam assim.

SP: Que leve eles de volta.

SM: Como eu sinto quando assisto Dawson’s Creek.

Você aceita o rótulo de “Twin Peaks para adolescentes”?

LH: Absolutamente.

SP: Totalmente.

TB: É uma honra.

SP: Também recebemos muitas comparações com Eu Sei O Que Vocês Fizeram No Verão Passado.

TB: Costumávamos receber “Twin Peaks” versão lite.

LH: Lembra quando nos comparavam com Desperate Housewives?

AB: Sim. Muito.

TB: Mas era isso que os livros eram para ser, certo? “Desperate Housewives para adolescentes”. Nunca assisti.

LH: Primeira temporada, é tudo que ouvi.

Como vocês todas vem sendo associadas com Pretty Little Liars durante os últimos anos, vocês acham difícil conseguir papéis fora da emissora?

SP: A coisa principal era a agente. Trabalhávamos nove meses no ano.

LH: Eu tenho certeza que tem um tipo de typecasting, porque é a natureza humana. Todo mundo tem sua noção preconceituada de quem eu sou como atriz e pessoa, o mesmo com todas aqui. Eu trabalhei com essas meninas e eu sei o que elas são capazes. Eu sei que todas podemos fazer o que diabos quisermos. Eu amo um bom desafio. Mal posso esperar para prová-los do contrário.

SP: Exatamnte.

TB: Será só sobre entrar nessas salas. Eu acho que essa é a jornada que nos aguarda.

LH: Somos de uma série comercialmente popular. Temos rostos reconhecíveis. Vocês nos veem toda semana, você acha que somos essas personagens. Eu sou chamada de Aria mais do que de Lucy. É um problema de qualidade que temos.

SM: Typecasting é divertido. Eu só sou chamada para fazer treinadoras de natação agora. [Risos] “Vemos você na Converse, sabemos que você é muito esportiva!”

SP: Fã de nadar 2.

TB: Ou a pessoas acham que você está presa no tempo. Eu ainda sou chamada para fazer filmes de ensino médio. Eu fico tipo, garota, você não quer que eu apareça para isso.

Com o fim da série em algumas semanas, é natural que as pessoas queiram que vocês continuem a história de outra maneira, com um filme ou um episódio especial. Vocês considerariam revisitar o universo de Pretty Little Liars em algum ponto no futuro, ou vocês acham que a finale seria um adeus definitivo?

AB: Alguém quer fazer isso? [Risos]

SP: Acho que é um pouco de ambos. Eles terminaram tão bem. Não para ser clichê, mas eles colocaram um ponto final nisso. Eles encerraram de uma maneira que todas nos sentimos bem Acho que tem um mundo onde Rosewood vive, e você nunca sabe, mas acho que estamos todas satisfeitas.

LH: Todo mundo pode pegar um fim e levar em uma direção diferente. Acho que é isso que Marlene espera secretamente, que todas voltemos.

SP: Ela tem esperança disso.

TB: Como um filme de Sex and the City. As Liars vão para Dubai! O que estamos fazendo?

LH: Elas definitivamente iriam para Dubai, vamos por essa ideia no universo.

SM: Eu faria um filme se pudéssemos filmar na Europa.

Saia do lote da Warner Bros.

SM: Exatamente. Mas aí eles nos diriam que iriamos gravar em Barcelona e aí seria tipo, “Não, na verdade vamos gravar na rua Barcelona, no lote da Warner Bros.”

TB: Oh sim, eu gravei em “Barcelona” no lote da Warner Bros por alguns episódios.

SP: Precisamos ser muito específicas em nossos contratos.

Fonte: Vulture

Publicado por   |   Armazenada em: Entrevistas, Matéria, Pretty Little Liars
25.04.2017

Entrevista: Troian para o “The New Potato”

Troian concedeu uma entrevista e fez uma sessão de fotos com o site “The New Potato” durante sua passagem por New York City para a última turnê de imprensa de Pretty Little Liars. Confira traduzido abaixo:

Depois de muito tempo, Pretty Little Liars finalmente retornou para a segunda parte da 7ª temporada. Para celebrar o renascimento e temporada final do nosso prazer culposo (ou não tão culposo), conversamos com a estrela da série Troian Bellisario. Amamos o estilo de sua personagem Spencer e viemos querendo muito o retorno da série. Sentamos com Bellisario para falar sobre as comidas ideais para o dia, porque uma imagem corporal saudável é tão importante, e também nos deu dicas do seu próximo filme Clara. Leia abaixo para a entrevista completa; é um ótimo dia para começar sua terça.

Do começo para o fim, como seria seu dia ideal de comida?
Um dia ideal de comida seria um dia que eu escuto meu corpo: quando eu não passo muito tempo sem comer, ou fico cheia, surto com um amigo como resultado de pouco açúcar no sangue, e tudo que como me deixa energizada e limpa. Isso não parece incrível? Mas é difícil, ter certeza de comer bem, regularmente e conscientemente e nesse mundo louco de hoje. Eu sei que não sou a única com uma agenda louca.

Então, acho que para chegar a isso, eu tento comer comida saudável; elas não precisam de muita preparação e podem ser arrumadas para levar. Eu gosto de um iogurte grego de manhã com uma fruta e manteiga de nozes. Às vezes no domingo, eu faço um pote de aveia e coloco na geladeira. Então, cada manhã, você pega um pouco e põe leite de amêndoa e passas e aquece de novo; é tão fácil de colocar em uma jarra e levar para o trabalho (com as coberturas que você gostar) e é quente e te dá energia por um bom tempo. Eu faço o mesmo no domingo com uma grande salada de couve com abacate e batata doce. Eu vou fazer isso em um domingo com um suco de limão e deixar na geladeira e aí deixar lá para que eu possa colocar mais coisas depois. Geralmente para proteína eu adiciono ovos fervidos ou nozes e sementes. Para o jantar, eu amo sushi ou um perfeito pedaço de peixe.

Eu sei que para algumas pessoas isso pode parecer um dia entediante, ou um dia que eles tem que ler umas 8 vezes sobre em revistas no salão de beleza, mas quando minha vida fica agitada normalmente comida é a primeira coisa que eu gosto de organizar para que não me estresse. Se eu tiver uma audição e 3 reuniões e eu tenho que pegar um vôo depois de trabalhar a noite toda, eu não posso gastar minha energia mental me deixando com fome e depois me perguntando o que eu quero comer. Às vez é legal ter toda a comida preparada. Eu sei que vai me sustentar e me deixar me sentindo satisfeita e eu posso focar em outras coisas.

Mas isso é ideal, como perfeição de saúde. Eu também idealmente adoraria ter torradas e ovos toda manhã e depois sorvete.

Como você pratica beleza de dentro para fora?
Ouça seu corpo. Eu sou horrível nisso, mas estou tentando melhorar. Eu preciso aprender que quando eu não durmo o suficiente, talvez eu não deveria acordar e sair para correr. Talvez seria melhor para o meu corpo se eu pegasse essa hora extra de sono. Talvez eu não precise desse terceiro copo de café, porque eu não vou me sentir mais acordada, eu só vou ficar trêmula e hiperativa. De novo, eu sou horrível nisso, mas sinto que a chave da beleza e saúde é ouvir seu corpo e dar o que ele precisa, nem sempre o que você acha que ele quer.

Quais são suas rotinas de beleza pela manhã e noite?
No fim do dia, tirar toda minha maquiagem é uma rotina importante. Eu normalmente uso um removedor do Burt’s Bees para começar. Então eu lavo meu rosto com um limpador facial da Clarin, algumas vezes eu uso o esfoliador deles depois. Se vem sendo uma longa semana de muita maquiagem, eu uso as máscaras faciais da Origins para limpar meus poros e então eu uso um soro hidratante da Clarin depois de usar um óleo para dormir. Eu também sou uma demônia de creme para os olhos; eu amo o Kihel’s.

Quando eu acordo de manhã, porque eu tenho muita coisa que fiz na noite anterior e esperançosamente durante a noite minha pele absorveu tudo, eu não lavo. Eu li que você tem vários óleos naturais que são produzidos durante a noite que são bons para sua pele, então você não quer tirar eles lavando o rosto quando acorda. Eu só espirro água gelada no meu rosto e tenho certeza de passar protetor solar antes de sair. Se eu não tive horas de sono suficientes (o que é quase sempre), eu vou usar um gel para olhos para tentar acalmar meus olhos antes de trabalhar.

Amamos você em Pretty Little Liars – alguma história engraçada que você pode compartilhar do set? Algum segredo que você pode compartilhar?
Obrigada! Eu queria poder compartilhar os segredos mas que tipo de amiga eu seria? Acho que o mais divertido que tínhamos eram as gravações noturnas, mesmo que fossem exaustivas. Gravamos muito na floresta do lote da Warner Brothers, o que não é um grande espaço, apenas algumas árvores atrás dos estúdios. Então quando estávamos correndo na floresta em PLL, eram os mesmos metros de árvores, e apenas íamos e voltávamos em direções diferentes e fingíamos estar perdidas. Essas noites seriam frias e longas, então as meninas e eu ficávamos bem cansadas. Eu não acho que ri tanto sobre a coisa mais ridícula do que nas noites de gravações às 4 da manhã enquanto fingia estar aterrorizada pela vida da Spencer.

Como você entra na personagem?
Depende da cena. Se for uma cena comum da Spencer (como as que estamos acusando qualquer pessoa de ser -A), não tem muita preparação. Você só precisa escutar, estar presente e saber suas falas. As cenas mais emocionais levam um pouco mais de tempo, escutar música e tentar ficar quieta e concentrada. Às vezes ajuda não conversar com outra pessoa durante a cena, ou às vezes eu falo com eles demais… Como com Keegan ou Tyler, falaríamos sobre experiências que tivemos em nossas vidas que eram parecidas com aquela cena que estávamos fazendo, términos de relacionamento, falhas; isso cria um senso de intimidade e liberdade de expressão.

Minhas cenas favoritas eram as com nenhum diálogo ou pessoas! Onde Spencer (ou qualquer personagem que eu faça) tem uma ação ou uma tarefa. Por exemplo, Spencer toma Adderall para tentar expor Ezra como uma fraude. Cenas como essa são maravilhosas para mim, porque, elas são puramente comportamentais e ativas. Você tem um grupo de circunstâncias para sua experiência física (como o remédio te faz sentir, como você está se movendo, respirando, pensando, qual seu nível de sede, temperatura… etc) e como isso vai afetar em sua ação (pesquisando no computador, andando na sala, se esticando, estalando os dedos, lendo artigos.) Eu fico muito animada sobre os detalhes e momentos de uma sequência dessa.

Como seu estilo pessoal difere do da Spencer?
Eu sinto que eu me visto muito como a Spencer, ou no mesmo estilo, exceto que ela parece que acha tempo para fazer compras constantemente. Eu nunca faço compras; eu realmente não gosto, fico ansiosa. Deveria comprar isso? É muito dinheiro? Eu usaria mesmo esses sapatos? É tão irritante lidar com isso que muita alegria é sugada para fora. Então, geralmente, minhas peças favoritas são presentes ou passadas para mim por uma boa amiga, minha mãe ou irmãos. Eu gosto de coisas com histórias. Eu preferia usar uma blusa velha de veludo do século 19 do que uma blusa com um novo design. Quem liga para essa blusa? De onde ela vem? O que ela tem de especial, além do preço na etiqueta dentro dela? Mas o vestido que minha mãe vestiu quando estava grávida de mim? Ou um vestido vermelho que eu usei na faculdade no palco durante minha personagem favorita em uma peça. Eu nunca vou jogar isso fora.

Você tem um destino de viagem favorito? Sem o que você não viaja?
Meus dois lugares favoritos que eu já estive são definitivamente a Nova Zelândia e a Islândia. Eu amo lugares que são selvagens e novos (geologicamente falando), e eu amo acampar. Ambos países são irresistivelmente lindos para mim. Bonitos e com pessoas gentis, formações de rochas insanas, geleiras, antigas florestas e mares selvagens. Não me entenda mal, uma praia quente é ótima (acabamos de voltar do Fiji e foi um paraíso) e eu amo me perder em uma cidade antiga (estou morrendo para ir ao Marrakesh) mas eu nunca sentirei mais temor do planeta do que nesses países.

Sem o que eu não viajo? Fones de ouvido. Música faz qualquer experiência uma aventura épica. Apenas escute Sigor Ros ou Bjork enquanto dirige pela Islândia… desmaio.

Você tem rotina de malhação?
Quando eu quero suar bastante eu vou para a SoulCycle ou uma aula de dança. Nada me faz sentir mais viva e sexy do que uma boa aula de dança. Mas também gosto de estar ao ar livre. Eu amo correr em novas cidades quando eu viajo, é uma ótima maneira de conhecer o lugar. Eu me perco durante uma corrida. Meu amigo começou a me treinar em aerial três anos atrás. Nada é mais libertados que apenas ir a casa dele e brincar nos tecidos ouvindo a música que eu quiser.

Como você malha na estrada? Ou num logo dia no set?
Normalmente para me preparar para um longo dia no set, eu saio para uma corrida. Eu acho que suar antes de chegar vai me acordar e me fazer sentir mais em meu corpo do que se eu saísse da cama para a cadeira de maquiagem. Mas se o horário de entrada é muito cedo, então eu amo terminar o dia com uma caminhada pelo pôr do sol ou uma aula de yoga.

Quando estou na estrada eu tento correr ou procurar uma nova aula na cidade. Às vezes apenas tentando algo novo (uma aula que eu nunca fiz ou uma corrida) é um ótimo jeito de sair do quarto do hotel. Algumas vezes você acaba sendo a pior pessoa em uma sala de dança (como eu recentemente) e foi uma explosão total. Se você pode rir e se sentir bem em seu corpo, acho que é um ótimo dia.

O que está sempre em sua geladeira?
Kumbucha… e alguns sucos estranhos não terminados.

O que a imagem saudável do corpo significa para você? Como você pratica isso?
Está sempre evoluindo. Uma imagem saudável do corpo, para mim, significa permitir seu corpo mudar. Se você está em um clima frio, seu corpo precisa de comida quente. Isso significa que eu corpo vai parecer diferente nos meses de verão quando o calor e a umidade fazem você querer comer coisas leves. Você precisa permitir seu corpo mudar durante o ano e durante os anos. Quando você sai de férias você aproveita. Seus jeans vão estar mais apertados depois de uma semana de pastéis e sobremesas? Sim, mas quem liga?! Porque você se puniria por aproveitar a vida, porque você ia negar a si mesmo qualquer experiência bonita porque você quer parecer de certa maneira?

Pode nos falar sobre o novo filme de sci-fi que você está filmando? Como foi atuar com seu marido?
O filme se chama Clara. É uma ficção científica sobre duas pessoas que querem encontrar vida além do universo e o que eles aprendem sobre suas próprias vidas na Terra no processo. Eu sou uma grande fã de ficção científica. Esse é, talvez, meu gênero de filmes favorito. Não me entenda mal, eu amo um bom drama, mas às vezes por definir algo em um mundo de tecnologia ligeiramente elevada ou mais avançada você pode explorar as relações humanas de um jeito novo e mais profundo. Como “Her” ou “Eternal Sunshine of the Spotless Mind” podem ser mais verdadeiros sobre a dor de uma relação romântica do que qualquer drama colocado em nosso mundo moderno. Tem um sentimento para esses filmes, que eu acho mais emocionante que outros. Espero que Clara pode conseguir essa verdade emocional. O que não gostar sobre trabalhar com Patrick? Ele é talentoso, inteligente, divertido, bonito, então faz meu trabalho com ele fácil de fazer, e ele é meu melhor amigo então todos os dias eram uma diversão.

O que te levou a se envolver com a campanha “Bring Back The Bees”?
Me chame de louca, mas acho que o declínio de 44% das populações de abelhas em apenas um ano é aterrorizante. É um sinal dos tempos. Precisamos fazer algo sobre essa mudança climática. Estamos destruindo o meio ambiente. Ponto. Então, quando o Burt’s Bees me pediu para me juntar a eles e encorajar as pessoas a fazer algo muito simples que pode trazer as abelhas de volta (plantando milhões de flores ao redor das fazendas para dar mais comida para as abelhas e incentivar sua procriação) foi um sim fácil.

Tem alguma organização sem fins lucrativos que você está apaixonada no momento? Porque?
Estou apaixonada por algumas: Sick Kids Hospital em Toronto, porque essas crianças são as mais corajosas e mais lindas que eu já conheci e elas são lutadoras; David Suzuki Foundation e o seu trabalho de proteger o meio ambiente e educar as pessoas sobre as coisas que estão ameaçando nosso planeta e como podemos ajudar.

Quais são os cinco itens de moda que você está cobiçando agora?
Eu comprei esses novos sapatos incríveis do Feit; eles são tipo Vans de couro e porque o couro não é tingido ou trabalhado eu mal posso esperar para ver como eles envelhecem e mudam. Eu não cobiço muitas coisas de moda. Acho que gosto do que as outras pessoas usam; todas as meninas usam esses Ray Bans e eu amo eles, mas eu tenho medo de parecer como um estranho Johnny Depp com eles (não um bom Depp, uma vibe Willy Wonka). Eu quero jeans que me encaixem perfeitamente e não sejam desconfortáveis e me deixem alta e ótima… Sabe como é? Talvez o Mother’s Jeans? Eu queria muito (mas eles são tão caros que eu nunca compraria um) uma corrente de corpo Jackie Aiche; essas são legais. Quer dizer, inferno, eu compraria os piercings de mamilo se eu tivesse piercing de mamilo. Jenny Bird tem esses brincos geométricos que são ótimos. E eu quero mais tatuagens.

Como você começa o dia de um jeito positivo? Você tem um café da manhã padrão?
Eu começo com meditação, eu acho um jeito de mover meu corpo e suar e tomar um ótimo copo de café.

Na mesma veia que o novo preto está na moda, o que é a nova batata da moda?
Torrada de abacate e chá verde; estou vendo várias lojas de chá verde. Não estou brava com isso aliás; ainda estou viciada em café.

Fonte: The New Potato

Confira as fotos do photoshoot que a Troian fez com o “The New Potato” clicando nas miniaturas abaixo:

thenewpotato-001.jpg thenewpotato-004.jpg thenewpotato-009.jpg

Publicado por   |   Armazenada em: Clara, Entrevistas, Galeria, Matéria, Pretty Little Liars
27.02.2017

Footwear News: Troian fala sobre sapatos, red carpet e seus novos projetos

Troian concedeu uma entrevista para o site Footwear News para e fez uma sessão de fotos para o mesmo no mês passado. E hoje (27) a entrevista + fotos foram liberadas, confira traduzido abaixo:

Tem alguma coisa em Troian Bellisario. Leve em conta, por instância, sua habilidade de voar abaixo do radar e ser uma sensação global no Brasil ou Bali, dois recentes locais de visita. Desde 2010, Bellisario interpretou a perfeccionista Spencer Hastings em Pretty Little Liars.

No processo, a atriz e ativista ambiental (ela trabalha com o Burt’s Bees na campanha #bringbackthebees) e cultivou 12 milhões de seguidores no Instagram e Twitter (@SleepintheGardn).

Ela terminou recentemente de gravar a temporda final da série, e trabalhar em dois filmes, a atriz de Los Angeles está se preparando para um novo filme com seu marido Patrick Adams (de Suits).

Footwear News conversou com a estrela cativante.

Como a Califórnia afetou seu estilo?
Troian Bellisario: Tudo que eu fiz, tentei ser diferente do estilo daqui. O que eu vejo ao meu redor é surf, skate e cultura de garotas do vale, enquanto tudo que eu queria era usar um suéter gigante, meias e botas. Meu estilo é uma reação de ser uma garota da Califórnia. Eu amo Patti Smith e Katharine Hepburn. Elas tinham uma liberdade, selvageria e não se importavam. Isso para mim é mais sexy do que um vestido justo onde você não pode se mover.

Alguma influência fashion recente?
TB: Minha mãe tinha o estilo mais incrível, e quando eu fiquei velha o suficiente para usar as coisas dela, ela tinha jogado fora todas suas peças com design incríveis e manteve apenas as peças dos anos 80, que eu me convenci que nunca voltariam a moda. Mas ela estava certa, está voltando. Ela era uma dançarina que usava muito Calvin Klein e Ralph Lauren.

Como os sapatos se encaixam em um personagem em desenvolvimento?
TB: É difícil porque às vezes eles levam você as alturas – e isso me confunde. Você está ali, se mexe e fala diferente usando salto. É uma coisa muito importante para uma mulher. É a escolha dela e o jeito que ela se capacita, além de mudar a maneira como você se move através do espaço. Você pode basear um personagem nos sapatos. Se alguém usa só Converse em todo lugar, ela vai sentar e andar diferente da personagem que eu fiz em “Suits” que anda em saltos super altos.

Vamos falar sobre os sapatos que você usou no seu casamento no verão passado.
TB: Minha melhor amiga me apresentou ao Pskaufman, que é uma empresa de LA que faz sapatos a mão para dançarinos. Eu usei um bootlets com laço e salto do século 19. Estávamos ao ar livre. Eu sabia que não ia dar certo em salto alto. Eu sou uma pessoa do campo. Eles eram perfeitos. Quando eu troquei a roupa para um vestido dourado, eu coloquei um Aquazzura vermelho para combinar. Radical. Eles eram estranhamente confortáveis.

Quando você está se vestindo para um grande evento, quais são seus segredos?
TB: Meu estilista sabe que eu amo usar preto. Sapatos são o jeito de me fazer usar cores. É muito mais fácil para eu digerir. Eu amo roupas simples e lindas com sapatos inesperados.

Quais sapatos você deseja agora?
TB: Tem um par de botas que eu vi recentemente – acho que eram Alexander McQueen – eram impressionantes. Estou um pouco atrasada, mas eu não supero as botas Balenciaga. Eu não poderia me comprometer financeiramente com uma delas, por mais que eu quisesse. Eu também preciso comprar algumas sandálias. Eu preciso parar de comprar botas, por mais viciada que eu seja.

Em quais sapatos você tem um ponto fraco?
TB: Red Wings. Crescendo, eu era uma menina do Dr. Martens. Eu me sinto mais adulta neles. Eu roubei a ideia do meu marido.

Qual a pessoa mais estilosa que você conhece?
TB: Minha antiga colega de elenco Shay Mitchell, 100%. Lucy Hale ou Ashley Benson tem um estilo similar ao meu, mas Shay é a pessoa mais glamourosa. Ela tem uns trajes de banho mais bonitos que os melhores vestidos que eu tenho. E também minha amiga, Alex McKenna tem um guarda roupa que chamamos de Nárnia. Ela é uma rainha vintage.

Veja as fotos da sessão clicando nas miniaturas abaixo:

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS > 2017 > FOOTWEAR NEWS

footwearnscan2017-002.jpg footwearnscan2017-003.jpg footwearnscan2017-004.jpg footwearnscan2017-002.jpg

REVISTAS > 2017 > FOOTWEAR NEWS – FEVEREIRO

footwearnscan2017-001.jpg footwearnscan2017-001.jpg footwearnscan2017-001.jpg footwearnscan2017-001.jpg

Publicado por   |   Armazenada em: Entrevistas, Filmes, Galeria, Matéria, Moda, Patrick Adams, Photoshoot, Scans
06.01.2017

Hello Magazine divulga mais detalhes do casamento de Troian e Patrick

A internet não está sabendo lidar com esse casamento!

Hoje, a Hello Magazine Canadá, postou um lindo álbum de fotos profissionais do casamento do nosso casal favorito. E cada foto acompanha alguns detalhes do casamento, que traduzimos para vocês. Confira abaixo:

Congratulations to Patrick J. Adams and Troian Bellisario! The adorable couple officially became husband and wife during a romantic three-day wedding celebration in December. <br><p>Troian walked down the aisle in a gorgeous bohemian design by Cortana, which she accessorized with a headpiece by Amaroq, while her groom looked equally as dapper in a three-piece Ralph Lauren suit. </p> More than 200 guests watched the couple tie the knot at the Rancho Dos Pueblos in Goleta, Calif., before they danced the night away under the stars. <p>Here, Patrick and Troian share photos and reflections from their magical day exclusively with <em>Hello!</em></p> Photo: © Max Wanger

Parabéns para Patrick J. Adams e Troian Bellisario! O adorável casal se tornou marido e mulher durante um romântico casamento que durou 3 dias em dezembro. Troian andou pelo altar em um lindo design da Cortana, que ela acessorizou com uma peça da Amaroq, enquanto o noivo ficou igualmente elegante em um terno da Ralph Lauren. Mais de 200 convidados assistiram o casal juntar as escovas de dente no Rancho dos Pueblos em Goleta, Califórnia, antes deles dançarem noite adentro abaixo das estrelas.

The couple's three-day wedding affair included camping! "It was important to us that it was an outdoor experience. I think having people come and be out of their comfort zone was what we always wanted. It would make the wedding even more powerful, because everyone would have the chance to get to know each other," Patrick told <em>Hello!</em> <br><p>To honour nature and a cause close to their hearts, Patrick and Troian asked guests to make a donation to the David Suzuki Foundation and SickKids Hospital in lieu of gifts.</p> Photo: © Max Wanger

O casamento de três dias do casal incluiu um acampamento! “Era importante para nós que fosse uma experiência ao ar livre. Eu acho que ter pessoas que venham e saiam de sua zona de conforto foi o que sempre quisemos. Faria do casamento ainda mais poderoso, porque todos teriam a chance de se conhecer”, Patrick contou à Hello. Para honrar a natureza e uma causa dos corações deles, Patrick e Troian pediram aos convidados para fazer uma doaçã para a fundação David Suzuki e o SickKids Hospital no lugar dos presentes.

The groom travelled from the campsite to the ceremony in a bus with his family and friends. His pals made sure to get him there on time – even when their bus got stuck.<br><p>Photo: © Max Wanger

O noivo viajou do acampamento para a cerimônia em um ônibus com sua família e amigos. Seus amigos tiveram a certeza que ele chegaria na hora – mesmo quando o ônibus atolou.

When it came time to write their vows, Patrick says he and Troian "wrote them out together." He adds: "We knew that we didn’t want to just use conventional vows. As the day approached, we also took the time to write the things that we wanted to say to each other on the day. We had the two notebooks that we’d written in, and my father carried my book down the aisle and Troian’s mother carried hers."<br><p>Photo: © Max Wanger

Quando chegou a hora de escrever os votos, Patrick disse que ele e Troian “escreveram eles juntos.” Ele adiciona: “Sabíamos que não queríamos usar votos convencionais. E enquanto o dia se aproximava, também tiramos um tempo para escrever coisas que queríamos dizer um ao outro no dia. Tivemos os dois cadernos que escrevemos, e meu pai carregou meu livro para o altar e a mãe da Troian carregou o dela.”

The couple shared their first dance to Ryan Adams’ ‘Wonderwall.’ Patrick tells <em>Hello!</em> "It was electric. We love to dance. Everybody was itching to dance from the start of this wedding. The last song of the night was “All My Friends” by LCD Soundsystem. Troian and I were smiling and dancing together, then we noticed the entire crowd spinning around us in circles and screaming the words to our favourite song."<br><p>Photo: © Max Wanger

O casal teve a primeira dança ao som de “Wonderwall” de Ryan Adams. Patrick diz que: “Foi elétrico. Amamos dançar. Todos estavam com vontade de dançar desde o início do casamento. A última música da noite foi “All My Friends” do LCD Soundsystem. Troian e eu estávamos sorrindo e dançando juntos, então nós notamos que todos estavam girando em volta da gente em círculos e gritando a letra da nossa música favorita.”

Patrick explained to <em>Hello!</em> the romantic meaning behind "Fort Day" - the theme of their wedding. "[After meeting] We began this inside joke about how wonderful it would be to build a pillow fort, a safe space where you could be yourself and have fun.” <br><p>In December 2009, he surprised his sweetheart with the first ever “Fort Day” – inviting her to spend the day in a pillow fort adorned with fairy lights – and they’ve kept that custom going ever since.</p> Photo: © Max Wanger

Patrick explicou o romântico significado por trás do “Fort Day” – o tema do casamento. “[Depois de nos conhecermos] começamos essa brincadeira interna sobre o quão incrível seria construir um forte de travesseiros, um espaço seguro onde pudéssemos ser nos mesmos e nos divertir.” Em dezembro de 2009, ele surpreendeu sua amada com o primeiro “Fort Day” – convidando ela para passar o dia em um forte de travesseiros que ele adornou com luzes – e eles mantiveram o costume desde então.

Troian and Patrick met in 2009 while co-starring in a play called <em>Equivocation</em>. They've been together ever since. <br><p>Photo: © Max Wanger

 Troian e Patrick se conheceram em 2009 enquanto estrelavam juntos uma peça chamada Equivocation. Eles estão juntos desde então.

Troian shares a moment with her mother after the ceremony.<br><p>Photo: © Max Wanger

Troian compartilha um momento com sua mãe depois da cerimônia.

The <em>Pretty Little Liar</em>'s star and her father Donald Bellisario. <br><p>Photo: © Max Wanger

A estrela de Pretty Little Liars e seu pai, Donald Bellisario.

The newlyweds cut into their tiered red velvet cake. <br><p>Photo: © Max Wanger

Os recém-casados cortaram o bolo de red velvet.

Patrick and Troian pose with the Canadian actor's parents Rowan Marsh and Claude Adams.<br><p>Photo: © Max Wanger

O casal com os pais do noivo, Rowan Marsh e Claude Adams.

Just Married! The happy couple take their first stroll as husband and wife. <br><p>Photo: © Max Wanger

Recém casados! O casal feliz faz seu primeiro passeio como marido e mulher.

"In some ways, you think about what that moment will feel like your whole life. I felt really excited. We’ve been together for a long time, so this felt like a celebration of not just what was happening that day, but everything we’d accomplished together," reflects Patrick. <br><p>Photo: © Max Wanger

“De certa forma, você pensa sobre como vai se sentir nesse momento por toda sua vida. Eu me senti muito animado. Estamos juntos por um bom tempo, então isso parecia uma celebração de não apenas o que aconteceria aquele dia, mas tudo que realizamos juntos”, reflete Patrick.

Para ver as fotos em melhor qualidade, clique nas miniaturas abaixo para ser redirecionado a nossa galeria:

day2T-068.jpg day2T-072.jpg day2T-070.jpg day2T-071.jpg

Publicado por   |   Armazenada em: Atualizações, Galeria, Matéria, Patrick Adams, Pessoal